12 March 2015 / Ordem dos Arquitectos, Lisbon / 6 p.m.

 

Vitruvius Mozambicanus

 

Based on the cover theme Vitruvius Moçambicanus that celebrated in Portugal Pancho Guedes’ architecture in Arquitectura magazine, this session brings together guests to discuss the dissemination of Tropical Architecture in Europe, specifically from a Portuguese base.

The debate builds on the fact that Portuguese architecture kept specially close links with other architectural expressions come from outside Europe – Brazil, the South-American continent generally, Africa, India and Oceania. This fact serves as a starting point to reflect on the coverage and reception that the latter had in architectural periodicals both in Portugal and in the rest of Europe. The aim is to consider the relevance that non-European architecture had in such publications and the kind of discourse that accompanied its dissemination over time.

Chronologically, this session spans from World War II to Portugal’s entry to the European Union, thus coinciding with the time scope of the research project “O Lugar do Discurso” and corresponding to a period in which periodicals took on an increasing role in shaping a critical discourse and confirming an interest in emerging cultures. Geographically, the debate will focus on Portuguese and European publications and their positions with regard to architectural projects outside of Europe.

Vitruvius Mozambicanus

 

A partir do tema de capa Vitruvius Mozambicanus que, em Portugal, celebrou a arquitectura de Pancho Guedes na revista Arquitectura Portuguesa, reúne-se um conjunto de convidados em torno do tema da divulgação da Arquitectura Tropical na Europa, interpelando o papel de Portugal nesse processo. O número seria lançado em 1985, precisamente dez anos depois de concluídos os processos de descolonização na antiga “África Portuguesa”.

 O debate que se pretende fazer, parte do contacto privilegiado mantido entre a cultura arquitectónica portuguesa e outras expressões arquitectónicas vindas de fora da Europa – do Brasil, do continente sul-americano, de África, ou da Índia e da Oceânia. Este é o ponto de partida para uma reflexão sobre o eco e a recepção que estas realizações tiveram nas publicações periódicas de arquitectura, tanto em Portugal como no resto da Europa. Pretende-se assim reflectir sobre a importância da arquitectura extra-europeia nestas mesmas publicações, e que discursos acompanharam essa divulgação.

O foco cronológico é entre a 2ª Guerra Mundial e a entrada de Portugal na União Europeia. Esta última data coincide com o fecho do arco temporal do Projecto de Investigação “O Lugar do Discurso”. O período em análise corresponde a uma fase de afirmação das publicações periódicas na formação de um discurso crítico e da confirmação do interesse nas culturas emergentes, algumas das quais saídas de antigos sistemas coloniais, entre as quais a moçambicana, que Pancho ajudara a consolidar.

 

Ana Vaz Milheiro (organizador/coordinator); Hugo Segawa; José Luís Saldanha; José Manuel Fernandes; Miguel Santiago

 

Coordenação geral: Rute Figueiredo e Paulo Tormenta Pinto

 

Os ciclos de debates contaram com a parceria institucional da

Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitectos

 

Apoios:

Biblioteca da Ordem dos Arquitectos, MUDE, ESAD

 

Download poster debate

05-cartaz-evento-3-v051-AF-saida-1